INSTITUCIONAL NOTÍCIAS VÍDEOS AVISOS PRODUTOS CONTATO
Última Notícias
CHINA X EUA
Mercados globais seguem nervosos
10/12/2018 - 08h12mm
Mais notícias
GUERRA COMERCIAL
Após a trégua, mercados em forte alta
03/12/2018 - 08h12min
Após a trégua, mercados em forte alta. Soja sobe quase 20 pts nesta 2ª feira

Os preços da soja continuam a subir forte na Bolsa de Chicago na manhã desta segunda-feira (3) refletindo as decisões tomadas na reunião do G20 que aconteceu no último final de semana em Buenos Aires, na Argentina. Os futuros da commodity, por volta de 7h30 (horário de Brasília), subiam mais de 19 pontos nos principais contratos - ou mais de 2%, com o janeiro/19 já valendo US$ 9,19 e o maio/19, US$ 9,40 por bushel.

A expectativa de forte alta nos mercados de commodities se confirmou nesta madrugada de segunda-feira, após o anúncio de trégua na guerra comercial entre EUA e China.

O mercado está interpretando como positivo o acordo mesmo temporário e por apenas 90 dias, entre Estados Unidos e China, quando os americanos se comprometeram a não aumentar as tarifas sobre a importação de produtos chineses e esses, por sua vez, se comprometeram comprar commodities, energia e outros produtos americanos imediatamente, para reduzir o déficit comercial entre os dois países.

Segundo Ginaldo Sousa, diretor da Labhoro Corretora, de Curitiba, "no momento é impossível dizer ou estimar que volume de soja os chineses vão importar dos EUA, mesmo porque as empresas importadoras da China não vão querer correr novo risco, pois ainda não se sabe com certeza se o Governo vai ou não sobretaxar as importações da soja americana.

Os fundos de investimentos estavam vendidos em soja, trigo e óleo em volumes expressivos e isso provoca um "short covering" nesta madrugada, puxando os preços para cima. Com a alta na CBOT se mantendo ao longo do dia, os prêmios brasileiros cairão também de maneira expressiva, diz o analista da Labhoro.

De outro lado, a safra Sul americana está a caminho e dentro de 45 dias o Brasil será competivo e poderá fornecer soja em volumes expressivos também aos chineses.

O consultor Eduardo Lima Porto pondera, no entanto, que a entrada da nossa safra começará de fato a chegar na China em março na melhor das hipóteses, tendo em vista o transit-time de 35-40 dias entre o embarque e o desembarque.

"A soja americana que está praticamente parada nos armazéns apresenta grandes problemas de qualidade, com ocorrências de ardidos por todos os lados. Os estoques americanos são estimados em 26 milhões de toneladas", lembra Lima Porto.

Na quarta-feira, dia 5 de dezembro, os mercados americanos estarão fechados em homenagem a memória do ex Presidente George H W Bush, decretado pelo pelo presidente Trump.

No Brasil, o clima continua favorável, mas o Centro Oeste e Nordeste terão chuvas em excesso que poderão causar alguns alagamentos pelos próximos 10 dias.

ALTA FORTE NO PETRÓLEO

O acordo entre as duas potências durante o G-20 provocou reversão nos preços gerais do mercado. O petroleo, às 7h40 desta manhã, registrava alta de 4,59%, cotado a US$ 53,39 o barril; Aagodão tinha alta de 2,64%; enquanto milho e trigo suibaim na esteira da alta da soja/petróleo. Milho, alta de 0,99%, com US$ 3,81 por bushel no dezembro, e trigo alta de 0,87%, com valor de US$ 5,20.

No mercado financeiro, o índice geral da Bolsa de Valores de Xangai, o SSE Composite, abriu a segunda-feira em alta de 1,93%, aos 2.638,21 pontos, enquanto na Bolsa de Valores de Shenzhen, a segunda em importância na China, o índice SZSE Component abria em alta de 2,56%, para 7.878,02 pontos.

Segundo o site financeiro Investing.com, as ações fecharam em alta no pregão de segunda-feira, com ganhos nos setores de Equipamentos de tecnologia e hardware, No encerramento em Xangai, o Índice Shanghai Composite subiu 2,57%, enquanto o Índice SZSE Component avançou 3,34%.

As ações em alta superaram os papéis com resultados negativos na Bolsa de valores de Xangai com uma diferença de 1456 a 16, enquanto 4 terminaram sem alterações.

Os contratos futuros de ouro para entrega em fevereiro, subiram 0,81%, ou 9,90, para $1.235,90 por onça troy. Em outras commodities, petróleo para entrega em janeiro, avançou 4,67%, ou 2,38, para atingir $ 53,31 por barril, enquanto os futuros de petróleo brent para entrega em fevereiro, avançaram 4,37%, ou 2,60, negociados a $62,06 por barril. O Índice Dólar Futuros, por sua vez, aumentou 0,51% em 96,705.

Em Taiwan as ações fecharam em alta no pregão de segunda-feira, com o Índice Taiwan Weighted subindo 2,53%, e alcançando novo nível recorde máximo de 1 mês.

Índices chineses e iuan saltam com pausa na guerra comercial China-EUA
LOGO REUTERS

Por Andrew Galbraith e Noah Sin

(Reuters) - Os índices acionários chineses registraram seu maior ganho diário em um mês, ao mesmo tempo em que o iuan se firmou nesta segunda-feira, depois que os presidentes da China e dos Estados Unidos concordaram sobre uma trégua temporária em uma intensa guerra comercial, mas as perspectivas de longo prazo para as relações comerciais e os mercados chineses continuam obscuras.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 2,8 por cento, enquanto o índice de Xangai teve alta de 2,6 por cento.

O acordo entre o presidente Donald Trump e Xi Jinping adiou a ameaça mais urgente para as economias globais e chinesa - a forte elevação de tarifas dos EUA sobre produtos chineses que estava agendada para 1º de janeiro.

As notícias ofereceram algum alívio para os mercados de ações da China, que caíram mais de 20 por cento em um ponto este ano, provocando uma série de medidas oficiais de apoio.

"Este é um rali de alívio. Não acho que precisávamos de muita desculpa (para uma recuperação)", disse Paul Kitney, estrategista-chefe de ações da Daiwa Capital Markets.

O acordo "não é um cessar-fogo, é apenas uma redução das tensões. As tarifas existentes ainda estão tendo impacto negativo sobre a economia chinesa e elas ainda não foram embora".

As ações de fabricantes de autopeças com operações no exterior e revendedores de automóveis aumentaram durante o pregão, enquanto as montadoras nacionais reduziram os ganhos, depois que Trump disse no domingo que a China concordou em "reduzir e remover" as tarifas sobre carros dos EUA.

O iuan subiu 1,02 por cento - seu maior ganho diário desde 15 de fevereiro de 2016 - rompendo a marca de 6,89 por dólar, fechando a 6,8885 por dólar.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,00 por cento, a 22.574 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 2,55 por cento, a 27.182 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 2,57 por cento, a 2.654 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 2,78 por cento, a 3.260 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,67 por cento, a 2.131 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 2,53 por cento, a 10.137 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 2,29 por cento, a 3.189 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,84 por cento, a 5.771 pontos.

Fonte: Notícias Agrícolas
A Cotapel
A Cooperativa Agrícola Tapejara Ltda denominada COTAPEL, iniciou suas atividades em 23 de outubro de 1985.
Surgiu a partir da crise vivida pela Coopasso no ano de 1984, quando produtores vinculados à unidade de Tapejara, resolveram construir sua pr...
+ Saiba mais
Mapa do site
- Home

- A Cotapel


- Cotações
- Notícias

- Produtos

- Fale conosco
Contato
Av. 7 de Setembro, 2155 - Bairro São Paulo
CEP 99950-000 Tapejara - RS
Fone: (54) 3344.1588 / 3344.1296
cotapel@netvisual.com.br
Direitos reservados à Cotapel. Desenvolvido por