INSTITUCIONAL NOTÍCIAS VÍDEOS AVISOS PRODUTOS CONTATO
Última Notícias
Mais notícias
RENDA AGROPECUÁRIA
2017 não foi bom
19/01/2018 - 11h01min
Por: Argemiro Luís Brum

O resultado econômico médio da agropecuária brasileira não foi bom em 2017. Embora a safra de verão tenha puxado o PIB do 1º trimestre, o recuo dos preços médios durante o ano levou a uma diminuição na renda líquida final recebida na maioria dos casos. Após alertas nossos e estudos da Fiergs, agora a Fetag nos informa que, apesar do aumento de 10% no volume produzido na atual safra, a renda da agricultura familiar fechará o ano em queda de 26,9%.

Tomando por referência apenas o Rio Grande do Sul, verificamos que todos os principais produtos agropecuários viram seus preços despencarem entre o início e o final deste ano de 2017. As exceções foram a soja, que termina 2017 praticamente no mesmo nível de preço de janeiro, ou seja, com o balcão na média de R$ 65,23/saco. Mesmo assim, há perda real devido a inflação no período. Sem falar que em boa parte do ano tais preços estiveram entre R$ 56,00 e R$ 60,00/saco.

A segunda exceção foi o frango que, após meses de estabilidade em valores ao redor de R$ 2,40/quilo vivo, termina 2017 em R$ 2,60 o quilo, o que representa um ganho de 8,3%. Entretanto, tal ganho se cristalizou apenas nos últimos 40 dias. Portanto, não sendo suficiente para cobrir os custos de produção acumulados em todo o ano. Já nos demais produtos o quadro é preocupante. No arroz, a queda no preço médio do saco de 50 quilos foi de 23% neste ano, com o produto fechando o ano em R$ 37,30/saco. Em alguns momentos o mesmo ficou abaixo até mesmo do preço mínimo.

Já o feijão preto assistiu a um recuo de 42,3% em seu preço na média estadual ao compará-lo com o preço de arrancada em 2017. A média fecha o ano em R$ 129,00/saco, porém, há muitas regiões com preços mais baixos. No milho, o preço registra um recuo de 21,6% quando comparado com dezembro/16 e uma estabilidade quando a comparação é com o mês de janeiro/17. Todavia, em parte do ano o produto ficou avaliado ao redor de R$ 21,00/saco, bem abaixo dos R$ 27,30 registrados na média deste final de dezembro/17.

Já o trigo viu seu preço médio subir de R$ 28,70/saco no início do ano, para R$ 30,30 neste momento (+5,6%), porém, uma recuperação longe de compensar a enorme perda no volume produzido neste ano (-53%), sem falar na baixa qualidade da maior parte do produto colhido. Na pecuária, o preço do boi gordo no mercado gaúcho perdeu 5%, com a média do quilo vivo passando de R$ 5,00 no início do ano para os atuais R$ 4,75, ocorrendo momentos no ano em que o valor recuou para R$ 4,30. Já o suíno perdeu muito mais!

O preço do quilo vivo pago ao criador gaúcho recuou 17,2%, se estabelecendo neste final de ano na média de R$ 3,56. Por fim, o leite perdeu 17,1% no mesmo período, com seu preço médio saindo de R$ 1,11/litro para R$ 0,92. E, a julgar pelas tendências futuras, incluindo as meteorológicas, precisamos muita cautela para 2018.

Fonte: Agrolink
A Cotapel
A Cooperativa Agrícola Tapejara Ltda denominada COTAPEL, iniciou suas atividades em 23 de outubro de 1985.
Surgiu a partir da crise vivida pela Coopasso no ano de 1984, quando produtores vinculados à unidade de Tapejara, resolveram construir sua pr...
+ Saiba mais
Mapa do site
- Home

- A Cotapel


- Cotações
- Notícias

- Produtos

- Fale conosco
Contato
Av. 7 de Setembro, 2155 - Bairro São Paulo
CEP 99950-000 Tapejara - RS
Fone: (54) 3344.1588 / 3344.1296
cotapel@netvisual.com.br
Direitos reservados à Cotapel. Desenvolvido por